Para Uma Anatomia da Crise

R$ 48,00
Sem imposto
  • Associado:
    R$ 40,80

Ao propor um balanço histórico sobre a problemática do desenvolvimento nacional, assim como a da condição subdesenvolvida brasileira, o professor João Paulo nos brinda com um corajoso livro que articula, a um só tempo, a crise mundial civilizatória e a perpetuação do nosso passado bárbaro, em que a utopia industrialista fora apenas um interregno. A obra deste autor também é prenhe de bravura, porque ressuscita um gênero historiográfico praticamente extinto, considerado academicamente ultrapassado, que é o ensaio. O estilo exige capacidade de síntese, com um sentido que não se constitui mero exercício diletante, mas, aquele que se compromete com uma causa política, o que amplia o rigor da análise e exige tomar partido. Em se tratando de um objeto tão disputado retoricamente, e ao mesmo tempo tão distante da realidade atual que é o desenvolvimento como promessa de bem-estar, o livro se mostra audacioso. A leitura radical e profunda da “anatomia da crise”, como forma societária da humanidade em catástrofe, e sua expressão neocolonial no Brasil, faz o autor defender uma tese agonizantemente necessária: a fuga das armadilhas desenvolvimentistas, visto que se impõe a própria urgência de superação do modo de produção capitalista. Esta leitura é, portanto, imprescindível! - Fábio Campos (Professor do Instituto de Economia da Unicamp).

EM ESTOQUE
Descrição

Ao propor um balanço histórico sobre a problemática do desenvolvimento nacional, assim como a da condição subdesenvolvida brasileira, o professor João Paulo nos brinda com um corajoso livro que articula, a um só tempo, a crise mundial civilizatória e a perpetuação do nosso passado bárbaro, em que a utopia industrialista fora apenas um interregno. A obra deste autor também é prenhe de bravura, porque ressuscita um gênero historiográfico praticamente extinto, considerado academicamente ultrapassado, que é o ensaio. O estilo exige capacidade de síntese, com um sentido que não se constitui mero exercício diletante, mas, aquele que se compromete com uma causa política, o que amplia o rigor da análise e exige tomar partido. Em se tratando de um objeto tão disputado retoricamente, e ao mesmo tempo tão distante da realidade atual que é o desenvolvimento como promessa de bem-estar, o livro se mostra audacioso. A leitura radical e profunda da “anatomia da crise”, como forma societária da humanidade em catástrofe, e sua expressão neocolonial no Brasil, faz o autor defender uma tese agonizantemente necessária: a fuga das armadilhas desenvolvimentistas, visto que se impõe a própria urgência de superação do modo de produção capitalista. Esta leitura é, portanto, imprescindível! - Fábio Campos (Professor do Instituto de Economia da Unicamp).

Detalhes do produto
9788553104925

Ficha técnica

AutorJoão Paulo de Toledo Camargo Hadler
Ano2022
PaísBRASIL
IdiomaPortuguês
Páginas226
Altura (cm)21
Largura (cm)15
Profundidade (cm)1
Peso (g)285
ISBN9788553104925

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência de navegação. Leia nossa Política de Privacidade e os Termos de Uso.

Entrar

Megamenu

Sua sacola

Não há mais nenhum item em sua sacola