Literatura

Literatura

Filtros ativos

Calidoscópio

R$ 10,00
  • Associado: R$ 8,50

Divino caminhava com pachorra, gingando o eixo da coluna em movimentos imporváveis. Contornou o sobrado por fora. Rente ao muro, escorregou o lodo, tapete esverdeado e traiçoeiro, e praguejou: - Esconjuro o cujo me empurrou! Saltou o rego estreito de águas servidas da cozinha, afastou galhos de uma goiabeira e destravou a tramela do portão de madeira, caixotes que ele mesmo pregara em improviso rudimentar. Uma gritaria tomara vulto. Do jardim avistou multidão compacta. Cortejo masculino. Homens aos berros, armados. Cavaleiros circunvagando em cavalos ariscos, alguns. Mulheres, nenhuma à vista. Homens ajaezados para a guerra. Carabinas, facas, cinturões cobertos de bala, alguém empunhando um ferrão, corda, todos rodeando um homem que cambaleava bêbado no meio da rua. Divino era zarolho. Quando se emocionava via as coisas em duplo: imagens sobrepostas, a primeira borrada e a segunda mais nítida. Enxergou bocas escancaradas, braços, facões, revólveres e espingardas. Pertinho dele, distinguiu vermelho no aço das facas. Sacudiu a cabeça para corrigir o foco. Às vezes funcionava o expediente e a realidade fantástica se recompunha normal. Mas dessa feita não havia erro no enquadramento: sangue na lâmica, era o que realmente enxergava.

O Herói Imóvel

R$ 31,80
  • Associado: R$ 27,03

“Era uma vez um herói e esse herói era meu pai.” Assim inicia-se esta história, narrada por um menino que vivencia o drama diário do pai, que luta contra uma doença terminal. A imaginação do garoto transforma o ambiente hostil e triste onde ele vive. O quarto e sala por onde o pai caminha com dificuldade dá lugar a um cenário épico.

Americanah

R$ 72,90
  • Associado: R$ 61,97

Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra. Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência. Principal autora nigeriana de sua geração e uma das mais destacadas da cena literária internacional, Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo. “Em parte história de amor, em parte crítica social, um dos melhores romances que você lerá no ano.” - Los Angeles Times “Magistral… Uma história de amor épica…” - O, The Oprah Magazine Vencedor do National Book Critics Circle Award. Eleito um dos 10 melhores livros do ano pela NYT Book Review. Há mais de 6 meses nas listas de best-sellers. Direitos para cinema comprados por Lupita Nyong’o, vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante por Doze anos de escravidão.

Os Velhos Também Querem Viver

R$ 24,90
  • Associado: R$ 21,17

O mito grego da tragédia Alceste, do dramaturgo Eurípedes, é revivido neste livro pelo aclamado escritor angolano Gonçalo M. Tavares, que vive em Lisboa desde a infância. Nesta novela-poema, ele encena o drama na Sarajevo contemporânea e discute questões como morte, amor, sacrifício, o valor de milhares de vidas, e o de uma apenas. ...

O Que São Classes Sociais? - Livros Para o...

R$ 48,00
  • Associado: R$ 40,80

Partindo da premissa de que todas as pessoas são iguais, mas que existem coisas que as tornam desiguais, o livro expõe de um jeito simples a complexidade das dinâmicas sociais e do mundo do trabalho. O livro integra a coleção "Livros para o Amanhã", do selo Boitatá, junto com os outros três volumes A democracia pode ser assim, A ditadura é assim e As mulheres e os homens. Por que uns têm mais do que outros? Por que uns mandam mais do que outros? Por que uns vão para a universidade e outros param de estudar para trabalhar? O que são classes sociais? promove uma reflexão lúdica sobre o que torna as pessoas desiguais. A ideia é estimular o interesse dos pequenos leitores pelo assunto para que possam refletir e tirar suas próprias conclusões sobre os tópicos abordados. O livro passou por uma interessante reformulação do ponto de vista gráfico: se na década de 1970, quando o livro foi originalmente publicado, a representação da classe alta e dos trabalhadores era inconfundível – com homens de terno e operários em uniformes –, hoje a diferenciação se dá mais pelo poder de compra (carros, tecnologia, iates, ilhas particulares), o que evidencia as transformações pelas quais o mundo passou nos últimos anos. O que são as classes sociais? traz uma importante lição: a de que todas as pessoas têm os mesmos direitos e que, enquanto houver desigualdade, haverá a busca por uma sociedade mais justa. Além disso, um jogo de tabuleiro chamado “cobras e escadas” ilustra as páginas de guarda do livro, complementando de forma divertida a reflexão sobre o tema.

Insubmissas Lagrimas de Mulheres

R$ 39,90
  • Associado: R$ 33,92

O elo fundido com técnica literária irrepreensível e grande força de sentimentos apresentado em Insubmissas lágrimas de mulheres, livro de contos de Conceição Evaristo, que ganha sua edição comemorativa do aniversário de 70 anos da autora, pela Editora Malê, se revela um retrato de solidariedade e afeição feminina, por tocar no que é essencial, no que move, no que aproxima e une mulheres e, em especial, mulheres negras. .Neste livro, uma característica do projeto literário da escritora, doutora em Literatura Comparada pela UFF, Conceição Evaristo, se faz mais presente, a riqueza de identidades e de subjetividades de cada uma das personagens femininas e a irmandade entre elas, em uma estrutura com um recurso literário iluminado, que trama os contos, fazendo com que uma mesma narradora atravesse todas as histórias, presente, inteira, atenta e sensível às experiências narradas. Os afetos, reflexões e deslocamentos que os contos de Insubmissas lágrimas de mulheres nos causam, são frutos que só a boa literatura, a que salva, pode nos trazer, reafirmando o lugar de destaque ocupado por Conceição Evaristo na literatura brasileira.

101 Jogos de Lapis e Papel - Para Aprender e...

R$ 55,00
  • Associado: R$ 46,75

As propostas de jogos que são apresentadas neste livro são fáceis de realizar, uma vez que não precisam de grandes espaços nem de materiais caros. Podem ser totalmente improvisados, pois para praticá-los só é preciso alguma coisa para escrever e desenhar, simplesmente lápis e papel. Com apenas esses dois elementos é possível praticar inúmeros entretenimentos divertidos e educativos que facilitam o desenvolvimento de capacidades como a imaginação, a memória, a criatividade, a psicomotricidade fina, a observação, etc.

Na Minha Pele

R$ 37,90
  • Associado: R$ 32,22

Movido pelo desejo de viver num mundo em que a pluralidade cultural, racial, étnica e social seja vista como um valor positivo, e não uma ameaça, Lázaro Ramos divide com o leitor suas reflexões sobre temas como ações afirmativas, gênero, família, empoderamento, afetividade e discriminação. Ainda que não seja uma biografia, em Na minha pele Lázaro compartilha episódios íntimos de sua vida e também suas dúvidas, descobertas e conquistas. Ao rejeitar qualquer tipo de segregação ou radicalismos, Lázaro nos fala da importância do diálogo. Não se pode abraçar a diferença pela diferença, mas lutar pela sua aceitação num mundo ainda tão cheio de preconceitos. Um livro sincero e revelador, que propõe uma mudança de conduta e nos convoca a ser mais vigilantes e atentos ao outro

A Rainha e Os Panos Mágicos

R$ 36,00
  • Associado: R$ 30,60

A rainha Sheila está em sua segunda gestação quando parte pelos mares, em férias, com sua primogênita. Um trágico naufrágio muda a rota da viagem e as leva para uma misteriosa ilha. Lá, as mulheres têm, quase sempre, partos normais, e são as bruxas, como a mestra Agnes, que cuidam dos nascimentos. Quando mãe e filha voltam para seu reino, Sheila tenta convencer o Grande Mago de que pode ter uma criança sem uma cirurgia. A ideia parece insana tanto para o mago quanto para o marido de Sheila, que, temendo pelas vidas da rainha e de seu bebê, decidem enclausurá-la. As desconfianças assolam o reino e nada parece dar certo. Mas os lendários Panos Mágicos garantirão um final feliz!

O Crime do Cais do Valongo

R$ 45,90
  • Associado: R$ 39,02

Um corpo amanhece em um beco, envolto em uma manta e com pequenas partes cortadas. O crime do cais do Valongo, de Eliana Alves Cruz, é um romance histórico-policial que começa em Moçambique e vem parar no Rio de Janeiro, mais exatamente no Cais do Valongo. O local foi porta de entrada de 500 mil a um milhão de escravizados de 1811 a 1831 e foi alçado a patrimônio da humanidade pela UNESCO em 2017. A história acontece no início do século 19 e é contada por dois narradores Muana e Nuno que conviveram com a vítima: o comerciante Bernardo Vianna.

Água de Barrela

R$ 48,90
  • Associado: R$ 41,57

As muitas mulheres negras presentes no romance Água de barrela, de Eliana Alves Cruz encontram no lavar, passar, enxaguar e quarar das roupas das patroas e sinhás brancas um modo de sobrevivência em quase trezentos anos de história, desde o Brasil na época da colônia até o início do século XX. O título do romance remete a esse procedimento utilizado por essas mulheres negras de diferentes gerações e que garantiu o sustento e a existência de seus filhos e netos em situações de exploração, miséria e escravidão. A narrativa inicia-se com a comemoração do aniversário de umas das personagens após viver um século de muitas lutas, perdas, alegrias, tristezas e principalmente resiliência. Damiana, personagem central para a narrativa, cansada das batalhas constante e ininterruptamente travadas pela liberdade, se vê rodeada por sua família e se recorda dos tempos de lavadeira.

Meu Crespo é de Rainha

R$ 47,00
  • Associado: R$ 39,95

Publicado originalmente em 1999 em forma de poema rimado e ilustrado, esta delicada obra chega ao país pelo selo Boitatá, apresentando às meninas brasileiras diferentes penteados e cortes de cabelo de forma positiva, alegre e elogiosa. Um livro para ser lido em voz alta, indicado para crianças a partir de três anos de idade – e também mães, irmãs, tias e avós – se orgulharem de quem são e de seu cabelo "macio como algodão” e "gostoso de brincar". Hoje em dia, é sabido que incontáveis mulheres, incluindo meninas muito novas, sofrem tentando se encaixar em padrões inalcançáveis de beleza, de problemas que podem incluir desde questões de insegurança e baixa autoestima até distúrbios mais sérios, como anorexia, depressão e mesmo tentativas de mutilação ou suicídio. Para as garotas negras, o peso pode ser ainda maior pela falta de representatividade na mídia e na cultura popular e pelo excesso de referências eurocêntricas, de pele clara e cabelos lisos. Nesse sentido, Meu crespo é de rainha é um livro que enaltece a beleza dos fenótipos negros, exaltando penteados e texturas afro, serve de referência à garota que se vê ali representada e admirada

Ninguém Solta a Mão de Ninguém: Manifesto...

R$ 42,90
  • Associado: R$ 36,47

"Ninguém solta a mão de ninguém - manifesto afetivo de resistência e pelas liberdades" chega para discutir o momento que o país vive. Na obra, o leitor encontrará vinte e dois textos inéditos e uma reprodução que perpassam entre os mais diversos gêneros literários como poesia, prosa, ensaio, canção, crônica, charge e carta, e se dão as mãos em uma narrativa cujo fio condutor é o afeto, a resistência e a bandeira colorida das liberdades individuais. Organizado de forma independente pela editora Tainã Bispo, a obra reúne vinte e quatro nomes entre jornalistas, escritores, artistas e representantes dos movimentos negro e LGBTQ+ com a intenção de manter vivo o sentimento de coletivo da nação. "É um projeto independente e apartidário, que reflete sobre as diversas pontes que precisaremos (re)construir para enfrentar o obscurantismo, a burrice, a deselegância, a violência, os preconceitos e esse cheiro de mofo de assola o país", explica a editora. Entre os nomes de destaque da obra estão os jornalistas Juca Kfouri, Leonardo Sakamoto, Antonio Prata, a psicanalista Vera Iaconelli, o ex-Ministro de Estado da Educação Renato Janine Ribeiro, os escritores Julián Fuks e Alexey Dodsworth e a Anielle Franco, irmã de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro brutalmente assassinada em Março de 2018. As 192 páginas do livro que carrega a cor amarela predominante como um grito de alerta ainda apresentam ilustrações inéditas da artista Thereza Nardelli, que cedeu os direitos da arte para a publicação, e uma charge do cartunista convidado Junião. A cantora Ceumar também marca presença no livro com a canção "Por quantas vezes?", criada em parceria com o escritor Lauro Henriques Jr. Inspirada pela ilustração da tatuadora que viralizou nas redes sociais no dia 28 de outubro de 2018, a editora Tainã sentiu a necessidade de criar pontes entre pessoas que pudessem dar as mãos e fazer resistência com as palavras.

Eterna Vigilancia

R$ 44,90
  • Associado: R$ 38,17

Em 2013, Edward Snowden, ex-analista da CIA (Agência Central de Inteligência) que também trabalhou como agente da NSA (Agência Nacional de Segurança), chocou o mundo ao desmascarar detalhes dos serviços secretos americanos. Snowden revelou que o governo dos Estados Unidos estava sigilosamente desenvolvendo meios para coletar todos os telefonemas, mensagens de texto e e-mails enviados em qualquer país do mundo.

Confissões Maternas

R$ 52,00
  • Associado: R$ 44,20

Uma coletânea de textos das autoras Ana Paula Viana e Fernanda Curado, alguns já publicados na internet e outros inéditos, a vida de mãe contada pelo olhar emocionante e descontraído de duas delas, mães de dois e três filhos, cada qual com sua realidade particular. Diferentes contextos e vivências, porém sensações tão semelhantes que costumam disparar identificação imediata com mulheres, mães desta e de outras gerações - mas as autoras juram que não instalaram uma câmera escondida na casa de ninguém, viu?

Minha Dança Tem História

R$ 47,00
  • Associado: R$ 39,95

Meninos gostam de dançar, de correr e de pular, isso todo mundo já sabe. Mas, eles podem também gostar de abraços, de rimar ou até de ficarem quietinhos? Conheça a história do Bibói, um garotinho que arrasa nas batalhas e nas rimas e, está descobrindo quem ele é. Na batida do break, a renomada educadora e ativista bell hooks traz uma história vibrante que capta a energia do que é ser um menino dentro da cultura do hip-hop. Mostrando de forma sensível todas as contradições que permeiam a vida dos pequenos em busca da própria masculinidade, a autora amplia o leque de possibilidades para o que significa ser um menino. Da mesma autora de Meu crespo é de rainha, este vibrante poema visual, com ilustrações de Chris Raschka, é a segunda obra infantil da dupla publicada pelo Boitatá.

Princesas Negras

R$ 32,00
  • Associado: R$ 27,20

Elas estão nas escolas, nas universidades e em diversos postos de trabalho. As princesas negras são inteligentes, lutadoras, espertas e aprendem muito com suas mães e avós. São especiais, com seus cabelos crespos e sua ancestralidade. Descubra mais sobre as princesas negras no livro de Edileuza Penha de Souza e Ariane Celestino Meireles. Quem sabe você não convive com uma, ou é uma delas?

A Pupila é Preta

R$ 42,00
  • Associado: R$ 35,70

Organizado em contos mais extensos, curtos e curtíssimos, A pupila é preta” é um livro vibrante que expõe as fricções das relações raciais no Brasil, se atendo, principalmente, aos afetos que o racismo inaugura, aprisiona ou encerra. Com emotividade, ironia e humor, Cuti parece ter um alvo definido, os pontos existenciais de interrogação no fundo negro das pupilas de cada um”, e, justamente, por iluminar o que nos une e separa, que a fruição desta obra se torna um momento imprescindível para os leitores.