Economia

Economia

Filtros ativos

O Desafio Brasileiro

R$ 54,00
  • Associado: R$ 45,90

Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central, foi dos primeiros a enfrentar esse desafio de reinventar o desenvolvimento quando em maio de 1993 juntou-se ao pequeno grupo que se aglutinou em torno do então Ministro da Fazenda, e hoje Presidente da República, para montar o que viria a ser o Plano Real. Vários anos se passaram, e muitas idéias se tornaram projetos concretos produzindo mudanças importantes na economia do país. Neste volume, o leitor terá uma combinação incomum entre reflexão teórica na fronteira e inteligência política para a formulação de estratégias de ação objetiva.

Nova Estratégia de Desenvolvimento Para o Brasil

R$ 12,00
  • Associado: R$ 10,20

Em Nova estratégia de desenvolvimento para o Brasil - um enfoque de longo prazo, João Paulo explora o novo enfoque da Economia do Desenvolvimento, que coloca o mercado, em lugar de disponibilidade de poupança, como condicionante parcial da política de eliminação do atraso econômico. Com base nessa análise o autor propõe nova estratégia de desenvolvimento para o Brasil, em que combina a proposta da esquerda brasileira de melhor distribuição de renda com um modelo de crescimento para fora em que o Estado e a empresa nacional desempenham papel fundamental.

Cultura Solidária em Cooperativas - Projetos...

R$ 30,00
  • Associado: R$ 25,50

As práticas do cooperativismo e da economia solidária trazem à sociabilidade capitalista uma alternativa baseada nos propósitos da gestão democrática e formam a base de uma nova forma de convivência em que a dimensão humana não é subordinada a critérios simplesmente financeiros. O autor analisa a cultura e economia solidária por meio das práticas cotidianas de duas cooperativas paulistanas: Interativa, formada por adultos de classes populares, e Coopera, formada por jovens de setores da classe média.

Ação Pública e Economia Solidária: Uma...

R$ 30,00
  • Associado: R$ 25,50

Diante da constatação de que as modificações na esfera econômica ao longo das últimas décadas têm tornado o capitalismo um processo ainda mais excludente e segregador os autores desta obra destacam o surgimento de um movimento inverso à lógica perversa do capitalismo efetuado por meio de iniciativas que buscam elaborar em nível téorico e prático alternativas para a construção de uma sociedade mais igualitária e participativa.

Desenvolvimento Para Céticos

R$ 52,00
  • Associado: R$ 44,20

Carlos Lopes e Thomas Theisohn abordam neste livro o desenvolvimento de capacidades, tema que suscita debate sobre o lugar das agências internacionais, o modo pelo qual transferem recursos, equipamentos e assistem tecnicamente comunidades e países, com o objetivo de estimular o desenvolvimento econômico e social.

Desafios da Economina Solidária - Col. Le Monde...

R$ 18,00
  • Associado: R$ 15,30

No momento em que a economia capitalista mergulha numa das maiores crises de sua história e revela o fracasso dos modelos baseados na competição e na ditadura dos mercados, a economia solidária desponta como alternativa. Mas para ocupar o espaço, ela precisa ter consciência de seus limites atuais - e disposição para rompê-los.

Desordem e Regresso - O Período de Ajustamento...

R$ 45,00
  • Associado: R$ 38,25

O conteúdo deste livro, formado de diferentes ensaios, representa o resultado parcial de uma pesquisa teórica que está sendo desenvolvida na Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia, desde 1999, sob a orientação do organizador. O núcleo inicial desse projeto foi formado por mim e por alguns dos meus alunos da graduação, dentro da disciplina Seminário sobre Temas Especiais em Planejamento. A partir do estímulo desses estudantes, decidimos retomar uma discussão iniciada por mim e pela professora Dra. Elizabeth Matos Ribeiro, desde o início dos anos 90 do século findo.

Grundrisse

R$ 95,00
  • Associado: R$ 80,75

A presente obra política consiste em três textos distintos entre si em natureza e dimensão. O primeiro, que só mais tarde o filósofo intitularia 'Bastiat e Carey', foi escrito em um caderno datado de julho de 1857. O segundo, contendo o que seria uma projetada Introdução à sua obra de crítica à economia política, é de um caderno de cerca de trinta páginas, marcado com a letra M e redigido, ao que tudo indica, nos últimos dez dias de agosto de 1857. O terceiro manuscrito, e o mais extenso, compreende a obra póstuma de Marx que ficou conhecida como 'Esboços da crítica da economia política', ou simplesmente 'Grundrisse', conforme o título da edição alemã. Tal texto consiste em dois capítulos ('Capítulo do dinheiro' e 'Capítulo do capital') distribuídos em sete cadernos numerados de I a VII.

Dinâmica do Sistema Produtivo da Saúde

R$ 33,00
  • Associado: R$ 28,05

Para que, no futuro desejado, conforme-se no Brasil um sistema de saúde universal, integral e equânime, o Estado deve ter um papel decisivo na articulação das duas dimensões da saúde: a social e a econômica. É o que defendem os autores deste livro. Um Complexo Econômico-Industrial da Saúde (CEIS) frágil não atende às exigências de elevação da competitividade brasileira no cenário internacional. Mas não é só isso: essa fragilidade afeta sobremaneira a capacidade de resposta às necessidades sanitárias da população. Gostaríamos que esta publicação se configurasse, sobretudo, como um convite para o debate e para o fortalecimento deste campo científico, com um padrão de desenvolvimento que articule, ao mesmo tempo, o dinamismo econômico com os direitos sociais e a conformação de um Estado de bem-estar no Brasil, diz o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, coordenador do livro. A publicação apresenta a dinâmica dos investimentos no complexo produtivo da saúde, no mundo e no Brasil, analisando seus diferentes subsistemas: de base química e biotecnológica; de base mecânica, eletrônica e de materiais; e de serviços de saúde. Ao final, traz uma síntese analítica e discute políticas para o desenvolvimento do CEIS.

Hegemonia em Construção - A Trajetória do Pnbe

R$ 22,00
  • Associado: R$ 18,70

A obra cumpre papel elucidativo das tensões que marcaram tanto a gênese e como o caso do PNBE: O empresariado nacional heterogêneo, com respostas dispersas, por vezes contraditórias às crises que se sucedem, vê surgir de seu interior, em meados da década de 1980 um agrupamento que vai apostar nas negociações entre empresários, trabalhadores e governo, que investe na renovação das lideranças empresariais e que advoga a construção de um novo modelo econômico, distante do desenvolvimento estatizante do neoliberalismo.

O Capital - Livro 1 - Capa Dura

R$ 139,00
  • Associado: R$ 118,15

Marx se dedica à compreensão das categorias que constituem a articulação interna da sociedade burguesa e analisa o capital em sua relação direta com a exploração da força de trabalho assalariado. A Inglaterra, localização clássica da força de trabalho industrial, serve de ilustração para sua exposição teórica. Assim como na tradução dos Grundrisse, esse volume substitui o tradicional uso da expressão 'mais valia' por 'mais valor'.

Saúde, Desenvolvimento e Inovação (2 Volumes)

R$ 60,00
  • Associado: R$ 51,00

Saúde, desenvolvimento e inovação reúne trabalhos de importante parcela de pesquisadores que têm sido responsáveis, no Brasil, pelo estudo e implementação de políticas públicas que articulam direitos universais com estrutura produtiva. O livro expressa o crescente interesse pelo tema e o esforço multidisciplinar realizado por estudiosos com comprovada excelência individual na produção de conhecimentos sobre o complexo econômico-industrial da saúde.

Desafios de Operação e Desenvolvimento do...

R$ 77,50
  • Associado: R$ 65,88

Este livro é um resultado parcial do Projeto “Reflexo das políticas industriais e tecnológicas de saúde brasileiras na produção local e no fornecimento ao Sistema Único de Saúde (SUS)” apresentado à chamada MCTI/CNPq/CT-Saúde/MS/SCTIE/Decit nº 41/2013 Rede Nacional de Pesquisas sobre Política de Saúde. O Projeto é executado pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE/UFRJ), sob a coordenação de Lia Hasenclever, do Grupo de Economia da Inovação do IE/UFRJ, em parceria com Núcleo de Assistência Farmacêutica (NAF) da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp)/Fiocruz e Área de Política do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva (Iesc) da UFRJ.

Uma História de Desigualdade: A Concentração de...

R$ 78,00
  • Associado: R$ 66,30

A história da desigualdade de Pedro Ferreira de Souza é uma história dos ricos. Faz sentido olhar para o topo: uma parte imensa da renda está lá. Por essa razão, toda flutuação na renda dos ricos tem um peso desproporcional na evolução da distribuição total. Quando a concentração é muito alta, os ricos conduzem a dança. Conduzem, mas não ditam como deve ser o baile. Este livro encaixa uma peça importante no quebra-cabeças da história econômica brasileira. Com ele, aprendemos sobre quem ganhou mais e quem ganhou menos em quase um século de desenvolvimento. Trata-se do resultado de um trabalho cauteloso, que envolveu uma coleta de dados atenta, selecionou as informações mais precisas e usou as melhores ferramentas, a fim de apresentar a série histórica mais longa e completa sobre a desigualdade no Brasil.

Capitalismo em Quarentena: Notas Sobre a Crise...

R$ 43,00
  • Associado: R$ 36,55

A crise do novo coronavírus foi, em muitos aspectos, sem precedentes. Não apenas pela rapidez com que uma doença foi capaz de se alastrar em escala planetária anunciando um futuro temerário para a época dos fluxos globais, mas sobretudo por conta das reações que suscitou. Assistimos a um bloqueio geral da economia mundial e à imposição de medidas de confinamento populacional em quase todo o planeta. Temendo por sua sobrevivência, o capitalismo global colocou-se em quarentena. Mas os acontecimentos atuais só podem ser compreendidos se inserirmos a crise do vírus no panorama mais amplo do processo de crise fundamental do capitalismo, sistema que agora se confronta com seus limites históricos, tanto internos (a desvalorização do valor) quanto externos (a ameaça de colapso ambiental). A quarentena autoimposta do capitalismo foi, para este, um mal necessário para continuar existindo. Mas esse remédio amargo pode ter um perigoso efeito colateral, tendo aumentado exponencialmente a montanha de dívidas impagáveis que ameaça desabar a qualquer instante. A avalanche nos arrastará, em sua queda abrupta? Ou teremos aprendido algo com o breve pause do sujeito automático?

Economia do Bem Comum

R$ 99,90
  • Associado: R$ 84,92

Uma abordagem otimista para a economia do século XXINessa obra, o Nobel de economia Jean Tirole estabelece uma nova agenda para o papel da economia na sociedade. Otimista e instrutiva, escrita para um público abrangente, trata-se de um manifesto apaixonado em defesa de um mundo no qual a economia se veja como uma força que pode e deve trabalhar para o bem comum, para o interesse geral, para melhorar o quinhão comum das sociedades e da humanidade. A fim de mostrar como isso é possível, Tirole discute vários assuntos que afetam o nosso cotidiano hoje: a crise financeira de 2008, mudanças climáticas, economia digital, desemprego, inovação, impostos, previdência...Com diversos exemplos concretos, ao longo de capítulos que podem ser lidos separadamente, Economia do bem comum é uma obra importante, apontada como um título que ficará entre os principais da área, ao lado de O capital no século XXI, de Piketty. Muito lúcida mesmo na abordagem de temas espinhosos, é uma aula elegante de economia, que irá atrair profissionais, estudantes, professores e interessados em domínios como economia, administração e negócios.

Boa Economia Para Tempos Dificeis - 1 Ed

R$ 99,90
  • Associado: R$ 84,92

Desigualdade, imigração, desaceleração do crescimento, mudança climática, automação do trabalho, comércio internacional e distribuição de renda são temas econômicos e políticos tão centrais quanto contestados no debate público atual ? seja na Europa, nos Estados Unidos, na América Latina ou no Vietnã. Como combater a explosão da desigualdade em todo o mundo? O comércio internacional é o problema ou a solução? Existe mesmo um excesso de migrantes subqualificados? Devemos nos preocupar com os avanços da inteligência artificial ou promovê-la deliberadamente? E, o que é mais premente, como os governos podem ajudar as pessoas que os mercados insistem em deixar para trás? Neste livro lúcido e revolucionário, Abhijit V. Banerjee e Esther Duflo ? ganhadores do prêmio Nobel de economia de 2019 ? apresentam o que os melhores economistas de hoje têm a dizer a respeito das questões fundamentais que desafiam as sociedades. Baseados nas mais recentes e conceituadas pesquisas econômicas, explicadas aqui com clareza e honestidade, os autores desconstroem falsas verdades e nos mostram não apenas as conclusões surpreendentes a que tais estudos chegaram ? mas também, e principalmente, que as soluções inspiradas nesses resultados podem ser determinantes na construção de um mundo mais justo e humano. Criativo, instigante e urgente, Boa economia para tempos difíceis oferece argumentos a favor de intervenções inteligentes e de uma sociedade participativa. Nem todos os economistas usam gravata e pensam como banqueiros. Banerjee e Duflo destrincham novas pesquisas, questionam as visões convencionais sobre temas que vão do comércio à tributação de altas rendas e mobilidade social e oferecem caminhos para enfrentá-los. ? Thomas Piketty, autor de O capital no século XXI

Igual-Desigual: História e Economia das...

R$ 78,00
  • Associado: R$ 66,30

Igual-Desigual poderia ser uma boa definição poética do atual momento em que vivemos, pela poderosa pena de Carlos Drumond de Andrade. É também uma obra que promove o encontro da Economia com a História, possibilitado a partir das redes de afeto acadêmicas que uniram, em grande medida, pesquisadores de várias instituições de pesquisa do Brasil e do mundo. É um encontro plural, interdisciplinar, igual e desigual por essência e intenção dos autores. Se há um tema comum, bem como a comunhão com o princípio iluminista de uma sociedade mais igual, os pontos de partida teórico- -analíticos são muito diferentes. O vasto grupo de autores inclui desde jovens pesquisadores, a professores eméritos já aposentados. Inclui em sua diversidade, velhos socialistas, sociais-democratas convictos bem como igualitaristas liberais. Este tema é amplo e complexo o suficiente para receber a contribuição desses múltiplos matizes. Militantes de gênero, de raça, de cor, de identidades, irmanados pela confiança no ser humano, em uma ciência crítica e na superação das nossas mazelas (atuais e pretéritas). À luz da Ciência Econômica e da História o livro descortina as muitas faces da desigualdade, agora em maior evidência pelos efeitos visíveis da pandemia. Ao promover o encontro da Economia com a História o livro pretende, então, oferecer indícios sobre os porquês que explicam o fato de que estávamos vivendo num mundo doente e sinalizar possíveis caminhos que propiciem uma busca por um novo equilíbrio com os desafios postos pela pandemia.

Aspectos Econômicos da Equidade em Saúde

R$ 53,00
  • Associado: R$ 45,05

As contribuições para este livro fazem um exame crítico de alguns desafios a enfrentarmos nos campos da equidade em saúde e nos sistemas de saúde. Ao mesmo tempo em que fornece uma visão resumida dos problemas da desigualdade em saúde em uma perspectiva global, reflete sobre a importância de examinar a comunidade e a cultura, particularmente a cultura nativa, na busca pela equidade. Também compara e contrasta abordagens neoliberais e igualitárias e o que elas significam para os sistemas de saúde. Explora as diferentes dimensões do acesso aos serviços de saúde e, no tocante à prestação desses serviços, analisa a disponibilidade de recursos humanos e a necessidade de redistribuí-los no nível global.

Lutar Contra a Pobreza

R$ 74,90
  • Associado: R$ 63,67

Este livro surgiu a partir de quatro aulas ministradas no Collège de France, nas quais Esther Duflo apresentou pela primeira vez o resultado de suas pesquisas para a redução da pobreza — um trabalho inovador que, mais tarde, a levaria a ser contemplada com o prêmio Nobel de economia. A obra de Esther Duflo, unificada nesta edição, avalia concretamente os programas de luta contra a pobreza, apoiando-se num método revolucionário: a experimentação aleatória. Da Índia ao Malawi, do Quênia ao México, é o uso dessas avaliações “randomizadas” que pode trazer respostas a várias questões: como tornar mais eficazes as campanhas de vacinação? Como melhorar a instrução das crianças a um custo menor? Como enfrentar o absentismo de professores e enfermeiras? “Devolvam aos pobres a luta contra a pobreza!” Estudando a situação in loco, Duflo demonstra as ingenuidades de um discurso que procura apostar tudo na iniciativa dos pobres — afinal, nenhuma solução pode prescindir de políticas públicas para criar serviços de saúde, garantir a educação, construir infraestruturas, combater a corrupção. Um registro lúcido, didático e envolvente do pensamento de uma das maiores referências atuais na luta contra a pobreza e a desigualdade.

Tempos Turbulentos na Saúde Pública Brasileira:...

R$ 55,00
  • Associado: R$ 46,75

Constata-se que a saúde pública passa por tempos turbulentos há muitos anos e a desordem não foi interrompida, quando a temática diz respeito ao seu financiamento. Essa situação exige que se mantenham acesas algumas indagações gerais. Como explicar a existência de impasses no financiamento do SUS? Por que em mais de vinte anos se assistiu a permanência de impasses para financiar uma política pública universal, como a saúde no país? O entendimento sobre os constrangimentos que tem o financiamento da saúde, no desenvolvimento do SUS, é estudado à luz do modo de atuação da dinâmica do capital, sob o comando do capital financeiro, de forma mais precisa, do capital portador de juros, e o seu movimento de pressão sobre a política social em todo o mundo.

Contra Amazon

R$ 50,00
  • Associado: R$ 42,50

A edição brasileira de Contra Amazon título que, por aqui, ganhou o complemento: e outros ensaios sobre a humanidade dos livros traz dezessete textos assinados por Jorge Carrión, presentes na edição original, incluindo Contra Amazon: sete razões um manifesto, e um Post-scriptum sobre a situação das livrarias durante a pandemia de covid-19, também assinado pelo autor. A grande novidade fica por conta dos textos assinados por pequenos livreiros e livreiras do país. A ideia é que as críticas à Amazon vindas de um autor estrangeiro, com uma vivência livresca global, fizessem eco no dia a dia de brasileiros e brasileiras que estão felizes, batalhando e pagando as contas, apesar de todas as dificuldades em pequenos estabelecimentos onde o cliente entra, conversa, senta, passeia pelas prateleiras, toma um café (muitas vezes, cortesia da casa), conversa mais e só então, talvez, leva um livro. Parece impossível escrever sobre o protagonismo do mundo do livro no século XXI, sobre as livrarias independentes e as bibliotecas mais inovadoras, sobre as constelações de leitores que continuam acreditando no papel, sem pensar na Amazon como nossa antagonista. Embora Google Livros e outras grandes plataformas também tenham influenciado muitíssimo o modo como nos relacionamos com os textos, a multinacional logística dirigida por Jeff Bezos converteu-se na marca mais icônica e mais eloquente, na empresa que modificou e, com frequência, violentou mais fortemente as relações tradicionais entre os leitores e os livros. Trata-se de um monstro cheio de tentáculos, que não para de inovar e de crescer. Paralelamente, proliferaram-se os entregadores da Amazon que percorrem as cidades com suas grandes mochilas, iguais às de outras companhias supostamente disruptivas, mas que, na realidade, adotaram de maneira neoliberal o precário modelo de trabalho dos catadores de materiais recicláveis. Jorge Carrión, na Nota do autor

  • SOB ENCOMENDA